Autor: Ronaldo Nunes
•8/23/2010 10:56:00 AM

Tenta-se uma, duas,
Diversas tentativas
Reflete, busca o erro
Parece numa estrada sem saída
Meu Deus o que houve?
Nunca foi tão difícil preencher linhas
Também não é para ser fácil
Por que se fosse, ninguém as faria
Nem mesmo ousaria
Pois mesmo estando difícil
Ainda sim é sem valia
Quem diria...
Poucas linhas
Muitas idéias
Poucas idéias
Muitas linhas
Linhas...
A serem preenchidas
A serem da poesia excluída
E a vida?
Vida sempre envolvida
O que não embarca nessa poesia
Fica para uma próxima partida.






Ronaldo Nunes
|
This entry was posted on 8/23/2010 10:56:00 AM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

On 13 de março de 2011 16:51 , Marcão Baixada disse...

Muito boa irmão. Faz com que possamos refletir na real essência na poesia.