Autor: Ronaldo Nunes
•9/29/2010 03:13:00 PM

Apesar da embriaguez do sono
Ainda estou sóbrio o bastante
Para falar do que sinto
Digo o que penso!
Bocejo...
Não minto!
O sono é pesado
Mas escrever é extinto
Faz parte da rotina
E ainda não disse nem ao menos um quinto
Também não sei se direi
Ou se devo dizer
Pois a rima me agrada
Mas respondo por mim
Não por você
E nas minhas poesias
Há tudo que sou
E o que mais se queira saber
Peço lhe desculpa
Por nada lhe informar
Só apenas lhe entreter
É que nesta noite
Pouco tenho a lhe oferecer
Assim lá se vai uma poesia
E já penso no que na próxima irei dizer.





Ronaldo Nunes
|
This entry was posted on 9/29/2010 03:13:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

0 comentários: