Autor: Ronaldo Nunes
•11/02/2010 07:10:00 PM

De que vale um momento
Se o que quero é a eternidade
De que vale ou quanto vale
Um momento na eternidade
Será que é possível?
Ou será que é viagem?
De que vale?
Vale a eternidade de um momento!
Onde anseio viver intensamente
Mas não sei se ainda há tempo
De que vale um momento não eternizado
De que vale...
Se nunca será lembrado
Pois o eternizado há de ser um momento
E um momento pode se eternizar
Mas um sem outro nada vale
E o que vale passa a faltar
Termina o momento
E se este eternizou quem me dirá?



Ronaldo Nunes
|
This entry was posted on 11/02/2010 07:10:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

7 comentários:

On 2 de novembro de 2010 19:18 , luis andre vasconcelos disse...

bela poesia irmão...
muito linda há de se Eternizar...

 
On 2 de novembro de 2010 19:27 , eliana Moraes disse...

Parafraseando o imortal Vinicius de Moraes
"...Que seja eterno enquanto dure..."
Bela poesia!

 
On 2 de novembro de 2010 22:29 , Solange disse...

Tbem desejo a eternidade..isso esta dentro de cada um de nos....não nos contentamos com momentos..queremos mais...isso é nato do ser humano...
E um dia isso sem duvida será real....
Ronaldo....linda poesia..beijoss

 
On 3 de novembro de 2010 19:19 , Nina Fideles disse...

Linda poesia! Sempre passando por aqui...
Parabéns!!

 
On 4 de novembro de 2010 15:11 , Anônimo disse...

sim um momento é muito pouco...
mais um momento eternizado é muito...
e será lembrado pra vida toda...bjussss
em seu tum..tum

 
On 22 de janeiro de 2011 13:30 , Carmen Regina Dias disse...

Deixo para o seu poema filosófico, um flash da eternidade dos diamantes http://lh3.ggpht.com/_qABNQhzftO0/TTsFnzVUlVI/AAAAAAAAIFk/h3YLBMqaZbA/s700/mulhertempo.jpg

com carinho de poeta para poeta

 
On 17 de fevereiro de 2011 02:05 , rosana disse...

Falar em eternidade,meu doce poeta,é perder o sono,e ficar memorizando tuas palavras,com medo de fechar os olhos e ao dormir transformá-las apenas em pó de estrelas...