Autor: Ronaldo Nunes
•11/05/2010 10:31:00 PM

Não me faça ausente
A tua companhia
Não me faça presente
Teu desprezo noite e dia
Não me faça
Me refaça
Não somente aprenda
Mas me ensine
Seja você também
Roteirista deste filme
Seja como nunca pensou
Que poderia ser
Seja como sempre sonhou
Mas tinha medo de sofrer
Seja!!
Mas não deixe de ser você
Pois se perder tua identidade
De nada valerá tu viver
Pois a vida é vivida
Regada de muito querer
E se omitir o que tu quer
Ou quem tu é
Só aumentará o teu sofrer
Pois enganas somente quem te olha
Mas não engana quem te vê.


Ronaldo Nunes
|
This entry was posted on 11/05/2010 10:31:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

On 6 de novembro de 2010 14:20 , Eliana disse...

Poesia transitando entre o racional e o emocional, presente na licença poética e a discordância gramatical.
Ex: "Seja você também" "Mas se omitir o que tu quer/ Ou quem tu é." Tudo é permitido pois a emoção poética não é reprimida nem deve ser racional, apenas sentida no âmago do poeta inspirado.
Vá em frente!