Autor: Ronaldo Nunes
•12/27/2010 10:42:00 AM

Os fins não justificam os meios
Mas os meios justificam os fins
Por vezes me senti sozinho
Com pessoas perto de mim
Por vezes me fiz plural
Em minha solidão mais que singular
Por vezes faltavam lágrimas
Quando pegava-me a chorar
Por vezes fui sonhador
Quando a insônia vinha me encontrar
Ainda não perdi os meus sonhos
Mesmo persistindo em acordado ficar

O que se mentaliza
É passado no futuro
Vivido no presente
Ausente em meus dias
Presente em minha mente
Os que olham para trás
Não enxergam o progresso
Bem em sua frente
A luz brilha para todos
Deveras que em intensidade diferente
Para pessoas diferentes

Uns se cegam por tamanha proximidade
Uns não a seguem por falta de vontade
No fim todos se perdem
E acham que não há o que fazer
Mas saberás que é possível trilhar seu caminho
Quando descobrir que a luz que brilha
Está simplesmente em você.



@oronaldonunes
This entry was posted on 12/27/2010 10:42:00 AM and is filed under , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

On 28 de dezembro de 2010 21:50 , Vencendo Desafios disse...

Poxa mano, essa poesia é massa..gostei muitoo...Que a Cada dia Deus lhe der sabedoria, e que as mais belas poesias sejam ungida para mover corações daqueles q buscam em conhecer as virtudes da vida, o q de mais importante q eu destaco é o amor.Q o ser humano reconheça em cada palavra um sentido de viver a vida.Um Grande abraço meu amigo e Feliz 2011!!!