Autor: Ronaldo Nunes
•1/12/2011 11:01:00 AM


Sei que estas aqui
Sei que podes me ver
Será que me enganei
Sei ou não sei?
Não sei!
Só sei que pensei

Nestas coisas...
Naquelas que não pude
Em outras que não devia
E também nas que preciso

Mas não encontro...
Saída?!
Também não sei...
Como entrei?
E onde entrei?

O que faço?
Por que se desfez?
Por que não há como refazer?

Inquietante, angustiante
Insônia!!
Resumo da ópera...
Escrevo, transcrevo e descrevo
Conflitos...
Mente sobrecarregada
Diante disto
Me reprimo

Basta!.



@oronaldonunes
|
This entry was posted on 1/12/2011 11:01:00 AM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

On 22 de janeiro de 2011 13:23 , Carmen Regina Dias disse...

Belíssimo!

Se a mente mente quando estamos em meditação,
imagine quando ela ocupa todo o espaço da
Consciëncia...

Só o poeta. Para ver, sentir, calar,
e no dia seguinte
tornar tudo
em
Poesia.