Autor: Ronaldo Nunes
•3/29/2011 10:53:00 AM

Ó fase!
O que fazes com este
Intenso vai e vem?
Nessas tuas idas e vindas
Eu fico!
E me torno novamente refém

Pois tu não sabes
Se fica ou se vai
Mesmo indo ou vindo
Teu rastro não se desfaz

Deixa marcas
Nem sempre me satisfaz
Mas quando vier
Que venha com boas novas
E que de mim não se afaste jamais!




Ronaldo Nunes
|
This entry was posted on 3/29/2011 10:53:00 AM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

3 comentários:

On 29 de março de 2011 11:05 , Carmen Regina Dias disse...

Te leio e viro, torno-me
poesia, já sou toda ela verso a verso,
indo e vindo,
cesto furado, palavras vazando
pelo caminho
por onde o poema passa e marca
o cháo,
e os passarinhos náo ousem bicar
e apagar o rastro
que o poeta vai deixando
para eu poder encontrá-lo
um belo dia
numa bela e realizada poesia.

 
On 29 de março de 2011 15:12 , Anônimo disse...

Que Fase heim poeta!!

 
On 20 de abril de 2011 18:04 , Michele P. disse...

Há o momento da chegada e o momento da partida.
Mas bom mesmo é o momento que fica!

:)

Abraço