Autor: Ronaldo Nunes
•4/02/2011 09:26:00 PM

Entrou no ônibus com sangue no olho, disposto a tudo para obter êxito naquilo que tomara por meta a ser cumprida. A todos pediu atenção, mas ninguém teve coragem de olhar em seus olhos. Todos desviaram o olhar com medo de sua reação. Ele como sempre, só estava fazendo seu trabalho. Não obtendo tudo que desejara neste ônibus, não podia perder muito tempo ali. Desceu do ônibus tão rápido, que quase não o viram sair. Pegou outra condução e assim que adentrou no mesmo, assustou a maioria com um grito: Olha a Jujuba é 3 por um real! Por favor desculpe o incomodo pessoal, mas sobrevivo disto aqui!




Ronaldo Nunes
|
This entry was posted on 4/02/2011 09:26:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

3 comentários:

On 2 de abril de 2011 21:39 , Iara disse...

Adoro contos assim, que te levam a imaginar algo forte, deixando no ar um certo suspense e terminam com fim que você não imaginou.

 
On 2 de abril de 2011 23:18 , Julia Mainardes Lopes disse...

Parabéns pela sensibilidade e pela clareza que escreveu o conto. Abraços colega das letras.

 
On 3 de abril de 2011 01:26 , Carmen Regina Dias disse...

Fiquei imaginando você observando o menino, ou o moço? ou, quem sabe um senhor? Náo importa.
A verdade é que ele causa medo, no mínimo causa desconforto, estranhamento. Sim, porque ele aparenta estar fora da ordem, ele exibe sua vulnerabilidade, por isso assusta aos que aborda.

Vocë conduz o fio do interesse do leitor com
talento. Parabéns.