Autor: Ronaldo Nunes
•3/29/2012 01:57:00 PM



Antes fosse engano
Meu
Ao invés de teu

Antes tivesse sido eu
O descobridor da impossibilidade
De ficarmos juntos

Antes de sofrermos
Deveríamos pelo menos termos nos amado,
Tentado

Afinal,
Nenhum de nós tem o dom da adivinhação...
Adivinhar?
Pra que adivinhar?

Se o que eu queria contigo
Era descobrir um mundo novo
Um dia por vez
Todas as vezes possíveis de uma vida

Sim,
Eu também tenho medo de arriscar
Mas confesso que meu medo maior
É de ao teu lado nunca poder estar

Será frustrante
Será sem sentido
Eu te quero bem perto
Dane-se os que são contra isto!

Não fuja de mim
Aliás,
Não fuja de ti mesmo
Fuja comigo

E verás o quanto quero ser teu por inteiro.



Ronaldo Nunes
|
This entry was posted on 3/29/2012 01:57:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

3 comentários:

On 29 de março de 2012 14:16 , Carmen Regina Dias disse...

Maravilha de poesia:

"[...] Não fuja de ti mesmo
Fuja comigo

E verás o quanto quero ser teu por inteiro."


lindo lindo lindo.

 
On 29 de março de 2012 14:30 , Michele disse...

"O poema: essa estranha máscara mais verdadeira do que a própria face" Mário Quintana

Encantador! :)

 
On 29 de março de 2012 16:07 , Angelina Miranda disse...

...essa distância que nos mata e esse amor que nos faz ainda vivos... Tu sente o mundo como poucos... carinhos querido