Autor: Ronaldo Nunes
•4/30/2012 01:43:00 PM
Estava ali, indiferente a todos os outros naquele velório, parecia não se preocupar com todo aquele choro que mais parecia um coro. Lágrimas, soluços, desolação... A morte não era bem vinda, e quem estava partindo deixava um vazio imenso em cada coração. Mas continuará lá, sem chorar, sem ao menos se dispor a dar os pêsames aos familiares. Não abraçou uma pessoa sequer como sinal de afeto ou no mínimo respeito pela dor daqueles que cercavam o caixão... Uns falavam com ele; irredutível, não esboçava emoções. Outros ficavam apenas o encarando de longe sem entender de fato o porquê de ele estar assim naquele ambiente. 
O velório ia terminando, já era hora de levar o caixão. Todos que ali se encontravam como era de se esperar, estavam tomados pela emoção, menos ele, aquele homem, indiferente, singular... Parecia não estar ali, e realmente não estava. Aquele corpo vazio no caixão não era mais ele, lhe foi tirado o sopro da vida.




Ronaldo Nunes


|
This entry was posted on 4/30/2012 01:43:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

On 30 de abril de 2012 20:24 , Michele Pupo disse...

Perfeito,Ronaldo!