Autor: Ronaldo Nunes
•5/04/2012 07:13:00 PM



Lembro-me de um passado recente
onde o branco
reluzia feito ouro,
onde a riqueza
era teu corpo,
Onde o prazer era um (a)mar.
Anteontem
Me fiz aventureiro,
me joguei por inteiro
mesmo sem ao menos
saber nadar.
E assim, afoguei-me...
Mas morrer de amor,
que mal nisto há?!





Ronaldo Nunes





|
This entry was posted on 5/04/2012 07:13:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

0 comentários: