Autor: Ronaldo Nunes
•10/01/2012 02:17:00 PM

[créditos da imagem]
Vestia nuvens,
Seus cabelos eram parte do alvorecer...
O corpo era pura entrega.

Fazia-me admirá-la, querendo ser parte dela,
Integrar esse céu,
Estar suspenso em sua imensidão...
Não me contive em dizer o quanto és bela.

Encantado por ti, estou! 
Meu céu de infinita sedução.




|
This entry was posted on 10/01/2012 02:17:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

4 comentários:

On 7 de outubro de 2012 22:18 , Anônimo disse...

Bela poesia!

 
On 8 de outubro de 2012 15:47 , Ezequiel disse...

No blog Arcanjo Suburbano pretendemos oferecer uma alternativa. A poesia esta parada nos saraus dos militantes, & e preciso agir contra isso. Para tanto, buscamos em Rimbaud, Baudelaire & na atitude rebelde de Maldoror uma base para atacar o panfletarismo que dominou a poesia paulistana. Leia os poemas Ataque do Negro Boreal, A Igualdade, Pere Kermmans 53,5 & o melhor de todos, Liberdade.

grato, ezequiel

 
On 10 de outubro de 2012 22:15 , RosaMaria disse...

Adorei o novo visual!Saudades daqui =)

As folhas não temem o vento, como não deveríamos temer ao amor.

Bela poesia.
Beijos!

 
On 11 de outubro de 2012 15:48 , Camila Senna disse...

Sua poesia está a cada dia mais liberta!