Autor: Ronaldo Nunes
•11/01/2013 10:47:00 PM
[créditos da imagem]


Tu, esse texto vivo, de sentido completo, em que orações emprego, não somente para te descrever, mas também para ter... teu discurso, teu olhar, tua atenção. Tu, que és referência. Musa à qual faço alusão, parafraseio teus olhares, vezes mil irei aludir a ti, e mais, quantas vezes mais, até ver-te sorrir. Não pela graça, mas de graça, sem interesse, sem parodiar meu sentimento. Quero-te, sem plágio, com um sentimento único, fazer com que percebas que eu sem ti sou um texto incompleto.





|
This entry was posted on 11/01/2013 10:47:00 PM and is filed under . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

3 comentários:

On 1 de novembro de 2013 23:00 , Anônimo disse...

Linda poesia!! Admiro-te, poeta!

 
On 2 de novembro de 2013 07:48 , Thaisnara Matos disse...

Muito bom mesmo!

 
On 31 de agosto de 2016 17:38 , Tiago Venancio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.